1887
Surveillance report Open Access
Like 0
This item has no PDF Download

Abstract

Assumindo que os diversos fagotipos de Salmonella Enteritidis (S. Enteritidis) são igualmente virulentos, pode-se estimar a importancia de certas comidas como fonte de infecções para salmonelosis humanas segundo as diferenças na distribuição dos fagotipos nas amostras humanas e não-humanas. Em Austria, foi isolado pela primeira vez em 2002 S. Enteritidis de fagotipo 29 em amostras não-humanas. Foi identificado esse fagotipo em 44 de 159 estirpes (27,7%), provindo de amostras veterinarias de galinhas ou de seu entorno (carne, miúdos, amostras du galinheiro e das fezes). Na carne vendida ao detalhe (frango, figado), cinco dos 38 isolamentos de S. Enteritidis, eram de fagotipo 29. A proporção do mesmo fagotipo nas amostras humanas era muito inferior, representando apenas 0,40% de todos isolamentos de S. Enteritidis em 2002 (30 isolamentos primarios humanos) e 0,33% em 2003 (23 isolamentos primarios humanos). A nossa opinião é que a diferença entre a alta prevalência de S. Enteritidis nos frangos e na carne de frango e o número restrinto de casos humanos de S. Enteritidis mostra que os frangos de origem austriaca não são uma fonte importante de infecções humanas por S. Enteritidis.

Loading

Article metrics loading...

/content/10.2807/esm.09.10.00482-pt
2004-10-01
2017-11-21
http://instance.metastore.ingenta.com/content/10.2807/esm.09.10.00482-pt
Loading
Loading full text...

Full text loading...

/deliver/fulltext/eurosurveillance/9/10/art00482-pt.htm?itemId=/content/10.2807/esm.09.10.00482-pt&mimeType=html&fmt=ahah
Comment has been disabled for this content
Submit comment
Close
Comment moderation successfully completed
This is a required field
Please enter a valid email address
Approval was a Success
Invalid data
An Error Occurred
Approval was partially successful, following selected items could not be processed due to error