1887
Surveillance report Open Access
Like 0
This item has no PDF Download

Abstract

A apprehensão frente às infecções nosocomiais e o fenomeno mundial de resistência aos antibioticos, aumentaram o medo do que se chama um “superbug”. Na Irlanda, não existe indicador que seja considerado como uma medida fiável du nível de Staphylococcus aureus resistente à meticilina (SARM) nos hospitais. O objetivo do estudo seguinte era de comparar duas medidas brutas dos SARM – a percentagem de bacteriemias devidas aos SARM e a taxa de incidencia (por 1000 camas occupadas/dia) dos SARM em seis hospitais. Analisamos todas as culturas sanguíneas positivas para S aureus (sejam sensiveis ou resistentes à meticilina) de 2002 a 2004, na área Centro-Oeste da Irlanda. Os dados dos registos medicais (Hospital In-Patient Enquiry, HIPE) serviram para avaliar em cada mês a taxa de ocupação dos leitos. Dos 245 episódios de bacteriemia de pacientes, 119 eram SARM. Tem-se comparado as tendências das percentagems de isoladas de SARM com as taxas de incidência calculadas. A taxa de incidência parece ser um indicador de SARM nos hospitais mais fíavel e sólido que a percentagem. As dificuldades de interpretação dos indicadores de SARM não deveriam impedir a publicação regular de dados, ao menos ao nivel regional, na Irlanda.

Loading

Article metrics loading...

/content/10.2807/esm.10.05.00538-pt
2005-05-01
2017-11-24
http://instance.metastore.ingenta.com/content/10.2807/esm.10.05.00538-pt
Loading
Loading full text...

Full text loading...

/deliver/fulltext/eurosurveillance/10/5/art00538-pt.htm?itemId=/content/10.2807/esm.10.05.00538-pt&mimeType=html&fmt=ahah
Comment has been disabled for this content
Submit comment
Close
Comment moderation successfully completed
This is a required field
Please enter a valid email address
Approval was a Success
Invalid data
An Error Occurred
Approval was partially successful, following selected items could not be processed due to error