1887
Euroroundup Open Access
Like 0
This item has no PDF Download

Abstract

A prevenção da exposição profissional aos VHB e VHC é a estrategia mais eficace para a redução do risco de infecções transmitidas pelo sangue en pessoal sanitario. Os professionais de saúde também deveriam estar sensibilisados da importância em termos medico-legais e clínicos de declarar qualquer exposição, e poder aceder a peritos para receber os conselhos, os cuidados e o controle adequados. Está especialmente recomendada a vacina conta o virus da Hepatite B (VHB) e uma prova da imunidade anti-VHB antes da contratação. O pessoal sanitario com niveis de anticorpos anti-VHB pós-vacinais >ou=10 mUI/mL, 1-2 meses depois de ser administrada a vacina, serão considerados como respondedores, estando protegidos contra a infecção pelo VHB. Por essa razão, não se aconselha para este pessoal as segundas doses nem o despitagem periódico da concentração de anticorpos. Teriam que ser adoptadas estrategias alternativas para vencer a não-resposta. Os profissionais de saúde positivos anti-HBc teriam que fazer análises para os niveles de IgM anti-HBc e de ADN-VHB : se esses foram negativos, a resposta anti-HBs á vacina pode differenciar uma infecção antigua (anti-HBs >ou= 50 mUI/ml 30 días após a primeira dose de vacina: resposta anamnésica) ou falsos resultados positivos (anti-HBs >ou= 10 mUI/ml 30 días depois da terceira dose: resposta primaria) : os pacientes verdadeiramente positivos resistem a uma re-infecção. A gestão da exposição profissional ao VHB depende da susceptibilidade do pessoal exposto e do estatuto serológico da fonte. Se fôr indicado, deve-se iniciar o mais cedo possível a profilaxia pós-exposição com a vacina anti-VHB, as immunoglobinas da hepatite B ou ambos (dentro dos sete primeiros días). Em ausência de profilaxia contra o virus da hepatite C (VHC), a gestão do seguimento das exposições ao VHC depende de se foi decidido aplicar um tratamento antiviral durante a fase aguda. Testes de anticorpos VHC teriam que ser realisados nos profissionais de saúde, immediatamente após a exposição e 6 meses mais tarde ; e de novo aos 12 meses para as fontes de co-infecção VIH-VHC. No caso de ser recomendado um tratamento, terá que ser controlada a actividade de ALT (alanina aminotransferase) ao inicio e cada mês durante os cuatro meses seguindo a exposição e o ARN-VHC qualitativo se um aumento fôr detectado.

Loading

Article metrics loading...

/content/10.2807/esm.10.10.00573-pt
2005-10-01
2017-11-21
http://instance.metastore.ingenta.com/content/10.2807/esm.10.10.00573-pt
Loading
Loading full text...

Full text loading...

/deliver/fulltext/eurosurveillance/10/10/art00573-pt.htm?itemId=/content/10.2807/esm.10.10.00573-pt&mimeType=html&fmt=ahah
Comment has been disabled for this content
Submit comment
Close
Comment moderation successfully completed
This is a required field
Please enter a valid email address
Approval was a Success
Invalid data
An Error Occurred
Approval was partially successful, following selected items could not be processed due to error